sábado, 18 de agosto de 2018

Campanha Eleitoral



Começou a campanha eleitoral, surgem candidatos que se dizem não políticos.                             Entrar na política dizendo não ser político deveria ser vergonhoso. Política é a atividade nos processos que permitam chegar a decisões referentes à existência do Estado, seu formato, à estrutura do governo, aos planos governamentais, às condições dentro das quais se exercem as liberdades, ao funcionamento da Justiça, além de todos os outros assuntos de interesse coletivo.                                   A palavra 'idiota' designava a pessoa que se dedicava apenas aos assuntos particulares, sem preocupação com o interesse público. A psiquiatria classificou como idiota o indivíduo diagnosticado com deficiência mental ou com grau avançado de retardamento mental em decorrência de lesões cerebrais, incapaz de compreender que os interesses públicos também são seus. Os que pleiteiam o desempenho de funções públicas dizendo não serem políticos deveriam ter vergonha do que dizem, pois é vício que não deveria ser ostentado e demonstra tratar-se de pessoa que somente cuidou de seus interesses individuais e certamente pretende o cargo para a mesma finalidade.                               Há os "pretendentes a salvadores da política", que incluem em seus discursos temas como "Deus" e "Família". Claro que o deus destes é o dinheiro e as vantagens do poder. As famílias que defenderão serão as suas, por meio de nepotismo, filhotismo e apadrinhamentos.                                                     O que interessa é a defesa dos interesses do povo e a segurança, dos direitos dos trabalhadores e a não entrega das riquezas nacionais.




domingo, 12 de agosto de 2018

E X A M E S



Já sinto aqui no meu peito/
Alguns sinais de defeito/
Coração, pulmões e afins/
Velhice/
Cálculos, calos, calvície/
Hora de chamar o vice/
Para assumir o poder,
A Cardiologista  mandou examinar os 6 stents do meu coração/

... para saber se acredito nas pessoas/
... para saber se acredito no futuro/
... para saber se eu sinto medo/
... para saber se eu sinto dor/
... para saber os meus segredos/
... para saber se eu sinto amor.

DIa dos Pais.



Homenagem aos Pais.


O pai meu
O pai seu
O pai nosso
Todos os pais.
Os que estão no Céu
Os pais da Terra
Os de paz, os de guerra
O pai que assumiu
O pai que sumiu
O pai que voltou
O pai que você nunca viu
O pai que é cego, o que vê demais
O pai que é mãe, a mãe que é pai
O pai que lê jornal, o pai que não lê nada
O pai brigão, o pai que conta piada
O pai que a gente ajuda, o pai que dá mesada
O pai elegante, o pai de camisa rasgada.
O pai viajante, o pai que não sai.
Em nome do seu,
Do meu, de todos.
Em nome do pai.
Feliz DIA DOS PAIS !!!!

terça-feira, 31 de julho de 2018

O que é infinito.?




A entrevista do Boçal naro no Roda Viva me fez cocluir quei duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez. Tenho dúvidas com relação à primeira. Esse cara foi totalmente desmascarado, evidenciou o “ode à burrice”. 

Dentre as fezes emitidas, ao vivo, encontra-se a estupidez em dizer que os portugueses nunca foram a África escravizar, que não existem arquivos do período da ditadura em que matou e torturou a vida de milhares de brasileiros (esta última, os bibliotecários devem ter ficado indignados). Fica evidente o nível de ignorância. Foi perguntado sobre saúde e respondeu sobre relação patronal (e ainda errado), emitiu, pelo menos, 3 mentiras flagrantes e ao vivo. 
É um despreparado, corrupto (recebeu 200.000 da JBS, via partido) e um total ignorante político e pessoal.
Enfim..... não há como deixar de perceber que esse candidato é uma espécie de ímã da falta de cognição intelectual. O cara é tão estúpido e ridículo que esvazia qq possibilidade de pensamentos mais elaborados. 

Ele é uma terra infértil e parasitária.

sexta-feira, 20 de julho de 2018

o que melhorou

 Bolsonaro diz com todas as letras que apoia o projeto econômico que está sendo implementado  no Brasil. Um projeto que não consegue  gerar emprego. O candidato repete que não dá para defender os direitos dos trabalhadores e o emprego ao mesmo tempo, reforçando  que o único modo de combater o desemprego é aprovar medidas que prejudiquem os trabalhadores. 


O que melhorou  desde que a Reforma Trabalhista foi aprovada? O que melhorou desde que a economia passou a ser comandada pelos que, como Bolsonaro, acham que os direitos atrasam o país?

 A consequência dessa visão, dos que se auto intitulam liberais, é que só o emprego informal vem crescendo. E muito pouco. Mesmo tendo aprovado uma reforma trabalhista, não conseguimos sair da crise econômica em que nos meteram.

É preocupante que Bolsonaro deixe de ser uma caricatura tosca para começar a ser visto como opção de parte dos empresários do país. Na sabatina da CNI, foi aplaudido várias vezes, especialmente quando falou contra os trabalhadores, dizendo que vai governar com generais e permitir exploração econômica em área de proteção ambiental. Ao invés de manifestar solidariedade ao povo brasileiro, que sofre uma crise de três anos, Bolsonaro afirma que "não queria ser patrão no Brasil", pois essa seria uma condição muito difícil.

Que ninguém se iluda: é a visão racista e machista de Bolsonaro que molda sua proposta para a economia do país. Ele está encarnando o desejo dos que agora eliminam os últimos obstáculos legais para explorar o trabalho dos mais pobres, dos negros e das mulheres.

Machistas têm o hábito de colocar mulheres para trabalhar para eles. Cuidar da casa, dos filhos, até das roupas dos maridos. Bolsonaro acha isso normal. Chega a dizer na sabatina que homens precisam da ajuda de mulheres "para cuidar da casa".

Racistas também já foram acostumados a colocar negros e negras para trabalhar de graça. Ainda hoje isso acontece, em condições que pouco diferem da escravidão. Não espanta que Bolsonaro queira que as pessoas trabalhem ganhando pouco, sem aumento garantido e sem poder recorrer a instrumentos legais, caso seus direitos não sejam respeitados.

Mas o povo brasileiro não é manso, ao contrário do que diz Bolsonaro ao fim da palestra. Basta ajudarmos a propalar aos quatro ventos que as posições autoritárias do candidato não dizem respeito apenas aos costumes. Ele defende uma economia que só consegue enriquecer mais quem já tem renda e meios para reproduzir seus privilégios. O Brasil não é um país pobre. É um país desigual, que não merece ser humilhado por políticos tão atrasados. 

A única solução passa por aumentar a renda e os direitos dos mais pobres, daqueles que vivem do seu trabalho. Se você faz parte desses grupos, não vote em Bolsonaro.

A M I G O



Pra ser amigo basta ser humano, ter sentimento, ter coração, saber falar e saber calar no momento certo. Saber ouvir, gostar de poesia, de madrugada, de pássaros, de cachorro, do sol, da lua, do canto dos ventos e das brisas. Sentir amor, um  amor por alguém, ou sentir falta de não tê-lo. Amar o próximo e respeitar as dores alheia. Guardar segredo sem sacrifício.
Não ser puro, nem totalmente impuro, porém, não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e sentir medo de perdê-lo.
Ter qualidades humanas, e a  meta deve ser a de ser amigo. Sentir piedade pelas pessoas tristes e compreender a solidão.

Gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer e as que não puderam viver.
Se emocionar quando chamado de amigo. Saber conversar sobre coisas simples e de recordações da infância.
Contar o que se viu de belo e triste durante o dia; das realizações, dos sonhos e da realidade. 
Gostar de ruas desertas, de poças d’água, de beira de estrada, do cheiro da chuva.
Dizer  que a vida vale a pena, não porque é bela, mas porque já se tem um amigo.
Deve ter um ideal e medo de perdê-lo.

Ter um amigo é ter consciência de que ainda se vive.

sábado, 30 de junho de 2018

N E T O


Sem ter feito nada para isso, de repente eles chegam...Sem os compromissos.
Com a idade chega a saudade de alguma coisa que a gente tinha e que fugiu sutilmente junto com a mocidade. Para onde foram as crianças? Transformaram-se naqueles adultos cheios de problemas que hoje são filhos, que têm sogro e sogra, a gente  não encontra as crianças perdidas. São homens e mulheres, não são mais aqueles que a gente recorda.
E então, um  dia, sem que nos fosse imposto nenhuma das agonias da gestação ou do parto, completamente grátis,
sem dores, sem choro, aquela criança da qual morriamos de saudades, longe de ser um estranho, é um filho que nos é devolvido.
E o espanto é que todos lhe reconhecem o direito de o amar com extravagância.
Tenho certeza de que a vida nos dá netos para nos compensar de todas as perdas trazidas pela velhice. São amores novos, profundos e felizes, que vem ocupar aquele lugar vazio, nostálgico, deixado pelo tempo.
E quando vamos embalar a criança  e ela, tonta (o)de sono abre o olho e diz: "Vo!", o coração estala de felicidade, deslocando os stents,...